top of page
Flor de cerejeira

Gestalt-terapia

A Gestalt-terapia é uma abordagem que tem uma visão de homem baseada no humanismo e no existencialismo. É pautada no modelo relacional de terapia em que a compreensão de si mesmo se dá muito mais pelo sentimento do que pela cognição, e por uma atitude amorosa do terapeuta.

Quando o terapeuta cuida do paciente, o paciente começa a se cuidar e encontrar caminhos mais saudáveis.

Para a Gestalt-terapia todo ser humano tem um potencial criativo, com impulso para o desenvolvimento, é livre, responsável e com capacidade para escolher. O ser humano é influenciado por tudo que viveu e pelo seu entorno, mas é possível administrar a própria vida. Por meio do autoconhecimento e de escolhas saudáveis é possível mudar a própria existência.

A Gestalt-terapia não está centrada no sintoma, sintoma é a ponta de um iceberg. Ela está centrada num campo social, político, e principalmente espiritual, como dimensão humana. Uma depressão (sintoma), por exemplo, tem uma necessidade, tem uma função, é o seu corpo que está te dizendo alguma coisa.

A Gestalt-terapia ensina o cliente a escutar seu próprio corpo, e assim encontrar caminhos mais saudáveis. Saímos do intelectual e vamos além, onde o paciente é convidado a experenciar as situações por ele trazidas, que emergem da relação terapêutica.  Isso abre novas rotas neurais, amplia a neuroplasticidade cerebral.

Em Gestalt-terapia o cliente é convidado a olhar para sua ferida, compreender que a vida não é do jeito que a gente quer, mas a gente pode dar respostas.

O Gestalt-terapeuta irá encorajar seu cliente a mergulhar na sua experiência do momento e a apropriar-se de si mesmo.

bottom of page